Bobi II, o cão sorridente.

Ainda me lembro o dia em que o fui buscar…. Era janeiro e, no aniversário da minha mãe, decidi oferecer o que viria a ser o cão da nossa casa. Tínhamos mudado de casa em julho do ano anterior e o quintal era suficientemente grande para mais um habitante.

Tinha ouvido falar de uma quinta que acolhia animais abandonados e decidi ir visitar. Não queria comprar um cão. Se existem tantos animais a precisar de um lar porque não adotar?

Assim que o vi soube que era aquele o meu novo amigo. Um cachorrinho preto, com cara, peito e patinhas cor de café com leite. Tímido e quieto.

Aos poucos a sua timidez e quietude transformaram-se em confiança e altivez. Era o dono das escadas da entrada, nas quais se sentava como de um trono se tratasse, observando a rua e quem dela se aproximasse. Ladrava muito a quem não conhecia e nem todos os visitantes eram merecedores da sua confiança.

Connosco era como um gato, encostando-se, de cabeça baixa, às nossas pernas na esperança de receber festas e mimos.  Recebia-nos de olhos vivaços e bola de ténis na boca, sempre a aguardar brincadeira.

Sentávamo-nos nas escadas junto a ele e o meu irmão ria-se perdidamente, pois o Bobi parecia sempre feliz, a sorrir com os seus olhos de “khôl” negro.

As minhas duas filhas nasceram com a presença do Bobi. E sim, era um cão feliz e adorado por todos nós. Foram mais de 13 anos de companhia. As saudades são muitas. Ficarás no meu coração sempre.

 

2016-09-06-13-09-32

Anúncios

Leave a comment

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s