Birras. Quem já não passou por uma?

Sigo o blog da Babyccino Kids com regularidade. Gosto de ler os conselhos práticos que dão na rubrica “Tuesday Tips”. São conselhos baseados em experiência de mãe. Esta semana o artigo é sobre as típicas birras de criança. Quem já não passou por uma? Julgo que a maioria dos pais já deve ter um doutoramento em gestão de birras. Eu ainda estou a fazer o mestrado pois quando se passa de um para dois filhos o cenário muda um pouco!

Partilhem a vossa experiência aqui no blog ou através do Facebook e não deixem de espreitar a Babyccino Kids.

How to deal with toddler tantrums

imagem/ image: Babyccino Kids

Hoje é o Dia Internacional da Família!

Hoje é o Dia Internacional da Família e, a esse propósito, estive a ler as notas gerais sobre a conferência das Nações Unidas sobre este dia tão importante. Os objectivos estão lá. Mas, infelizmente, difícil será vê-los respeitados em todo o Mundo.

Não obstante, torna-nos conscientes da crescente necessidade de proteger os direitos das crianças e os deveres que uma família tem para com essas crianças, os adultos de amanhã.

http://www.un.org/esa/socdev/family/docs/IDF2015/backgroundnote.pdf

stick-figure-family

Não somos super-heróis, somos Pais.

Dez dias de internamento na pediatria, três dos quais na unidade de intensivos. Não foi fácil… Aliás, nunca é fácil ver um filho no hospital e saber que não podemos ficar no seu lugar. Podemos, todavia ,dar-lhes todo o nosso amor, carinho, colo e aconchego. Foi isso que fizemos.

No hospital, durante a minha estada de dia e noite, fui observando a cada dia as mães e pais que chegavam primeiramente às urgências e depois à ala de pediatria.Todos tinham a mesma expressão. A preocupação inverte-nos o rosto, vincando-nos os traços da testa. Enquanto as mães acompanhavam as suas crias aos gabinetes médicos, os pais, em geral, ficavam no exterior a matar tempo fumado um cigarro ou deambulando. Custa ter que esperar, custa deixar mulher e filho no hospital se assim tiver de ser.

As mães ficam onde o filho tiver que ficar, fazem o que for preciso para o ver bem. Tal como os pais, que se ausentam por instantes, pois a vida não pára e há trabalho para fazer, mas regressam com a sua força e apoio incondicionais.

E assim ia correndo o tempo. Pessoas entravam e saiam, um corre-corre de médicos e enfermeiros.

Chorei, ri, agradeci a todos os que nós cuidaram.

Felizmente tudo acabou bem.

Férias…quase lá!

A minha princesa mais nova fez 2 meses! Os dias passam rápido e não tarda muito estaremos os quatro – mãe, pai e 2 princesas – a embarcar numa viagem tranquila pelo nosso lindo país numas merecidas férias em família. É necessário começar a pensar na logística e na organização da mesma: 2 semanas com 2 crianças não é fácil, mas também não é impossível!

A princesa mais nova terá os seus 3 meses feitos e, após consulta com o pediatra, não há nenhum impedimento para a viagem desde que o bom senso impere, claro! Visitas à praia apenas bem cedinho ou no final do dia. Mesmos os passeios devem ser evitados durante as horas de maior calor. O mito de que os bebés mais pequenos não podem beber água foi desvendado: o pediatra diz que, embora o leite materno contenha mais de 75% de água, podemos dar água mineral fervida, principalmente na estação que se avizinha, a qual traz dias muito quentes.

Sair de férias com um “piolho bebé” e uma “pulguinha” de 7 anos requer algum planeamento pelo que também decidi procurar algumas dicas online e gostei muito deste artigo do Life&Style do PUBLICO:

http://lifestyle.publico.pt/artigos/291589_partir-de-ferias-com-um-bebe-e-possivel/2

O artigo resume em poucas palavras o essencial para uns dias fora de casa com um bebé.

O nosso local de férias também foi escolhido tendo em conta o bem estar das mais pequenas. Uma viagem de automóvel não muito longa e cujo trajecto permita paragens fáceis e práticas. O alojamento será espaçoso (permitindo cama extra, berço e área de descanso) e as áreas envolventes terão muita sombra, espaços verdes e parques infantis.

Para além de todos estes pormenores existe ainda mais um ponto: a princesa mais velha termina já na próxima semana o ano letivo. As férias grandes de verão estão aí e já comecei a ver actividades onde a minha princesa mais velha possa participar quando regressarmos. As escolhas são variadas e penso que o mais difícial será decidir!

Felizmente hoje em dia existem inúmeras opções para que pais e filhos possam desfrutar conjuntamente e em pleno de fantásticas férias, fins de semana ou tempos livres.

Ficam aqui algumas sugestões:

http://pumpkin.pt/

http://www.visitalentejo.pt/pt/roteiros/ferias-em-familia/

http://boacamaboamesa.expresso.sapo.pt/boa-vida/roteiros/ferias-melhores-resorts-para-toda-familia-4847599

Abaixo fica uma foto das férias do ano passado. Visitámos Sintra  – a princesa Mari adorou conhecer os palácios e sentir-se uma rainha! – e ainda tivemos o privilégio de ficar na Arrábida e ver os golfinhos no Sado!

palácio da pena

Fashion Kids.

Como mamã babada que sou adoro pesquisar e ver coisas novas para a minha princesa. Entre as minhas buscas encontrei o site http://www.fashionkids.nu e adorei-o deste o primeiro instante! É a cara da minha princesa!

Fiquei a saber que a Fashionkids teve início com o seu perfil no Instagram em Fevereiro de 2012, com o objetivo de inspirar todos os pais e aqueles que se identificam com a moda infantil – a mim conseguiu!

No site da fashionkids.nu 95% das imagens são enviadas por pais orgulhosos, na expectativa de verem os seus rebentos online para mais de 1.3 milhões de pessoas.

http://www.fashionkids.nu // imagem by @zaida_c

 

Festa de Aniversário e muitas crianças!

DSCF1516 - Cópia

Organizar uma festa de aniversário parece, à primeira vista, muito mais simples do que realmente é. A minha princesa completou 7 anos o mês passado e, antes de tudo mais, havia que decidir o espaço.

Primeiro passo: Decidir o local.

Recordo-me bem das minhas festas de aniversário em casa! A minha mamã costumava fazer um bolo pão-de-ló maravilhoso, o qual cobria com creme de chantilly e decorava com imensas bolinhas de açúcar coloridas! Eram os bolo mais fantásticos de sempre! Para além disso, havia sempre sanduiches de verdadeiro pão de forma, mousse de chocolate e torta de morango, tudo feito pela D. Noémia, a senhora minha mãe!

Foi com estas preciosas recordações que acenti que a festa fosse em casa. Quem sabe, um dia, a minha princesa recordará com igual nostalgia as suas festas de aniversário.

Segundo passo: Decidir o que servir.

Keep it simple!  Há que ter comida saudável, mas também guloseimas. Caso contrário não “sabe” a festa!!!

Sanduiche de queijo, espetadas de fruta, gelatinas, batata frita e pipocas. Muita água e alguns sumos de fruta, sem açúcar 😉

Terceiro passo: Decoração e logística.

Como mãe (ou pai) sabe bem o que o seu “piolho” gosta! E é só dar asas à imaginação!

Se decidiu fazer a festinha em casa, como eu, há que pensar em determindaos detalhes para que as crianças se sintam à vontade. Dicas:

  • Ter um cestinho à porta para que possam deixar os sapatos à chegada.
  • Ter meias anti-derrapantes para os ilustres convidados.
  • Desvie qualquer móvel com cantos salientes.
  • Tenha atenção a portas e a varandas.
  • Coloque muitas almofadas no chão, na sala, no quarto do seu “piolho”, etc, para brincarem mais confortavelmente.
  • Organize jogos, desenhos para pintar ou uma sessão de cinema.

Quarto passo: Compras.

Quinto passo: Dia da Festa.

No dia da festa apenas precisa de colocar tudo em ordem! Divirta-se!

Trabalhos em papel da minha princesa // My princess’ paper crafts

paper works