Tudo o resto faz parte…

“Aproveita para dormir agora!..” – Tantas vezes ouvi esta frase proferida tão seriamente por conhecidos que mais parecia que mundo acabaria para quem não conseguisse dormir para além das 7h da manhã ou menos! Sim, é um lugar comum. Anunciamos que vamos ser pais e após o “parabéns” vem o tão famoso auguro.

Fui mãe pela segunda vez há 1 mês e meio. Divido os meus dias entre mudas de fralda, ajuda nos trabalhos de casa da mais velha, cozinhados e amamentação e não podia ser mais feliz. À noite (ou de dia) dorme-se o que se consegue. Cada hora mal dormida é amenizada pela doçura dos sorrisos das minhas filhas, pela energia da Mari quando chega da escola com mil e uma aventuras para contar, pelo o cheirinho da minha bebé, pelo som do respirar profundo quando dormem, pelo amor que me é dado. A cada dia existe algo de novo a aprender e a experienciar.

Pais e mães sabem que assim é: não existe no mundo maior tesouro que os seus filhotes.  Tudo o resto faz parte.

Uma nova gravidez, um novo começo!

A 5 de Agosto de 2013, entrei numa nova fase da minha vida! Foi o dia em que soube que estava grávida, pela segunda vez. Embora o percurso daí para a frente não se avizinhasse como novo, uma gravidez nunca é igual à outra, é um facto! E as diferenças entre a gravidez da minha princesa Mari e a actual cedo se fizeram sentir: Não tardaram a chegar os enjoos e náuseas, os quais me acompanharam até às 10 semanas de gestação; O cansaço extremo e sonolência “atacaram” entre a sétima e a décima semana. Sentia-me literalmente um caco. A cada início de dia desejava que o final deste chegasse e pensava para os meus botões, entre chás de hortelã-pimenta e gengibre, se seria assim até ao final da gravidez. Fui afortunada por ser uma daquelas futuras mamãs em que o ritmo regulariza passado o primeiro trimestre. Agora compreendo as mamãs que têm que passar por doses de má disposição meses a fio! Comer torna-se um quase martírio, as mezinhas nem sempre resultam e qualquer regime alimentar é colocado de parte! Sinto que um bom conselho, não só para as futuras mamãs, é aprendermos a ouvir o nosso corpo, tentar perceber que comida toleramos melhor e relaxar, descansar o máximo que nos for possível. Resumidamente, aproveitarmos um dia de cada vez!